CÂMBIO

Dólar: 2.46

Dicas

Comprar Pacote ou organizar a própria viagem?

Esta dúvida é comum: vale mais comprar um pacote para a Disney ou organizar a própria viagem?

Redação iG Turismo

Você pode aproveitar boas promoções de pacotes oferecidos pela Disney em certos períodos do ano, especialmente durante a baixa temporada. Desta maneira, você apenas escolhe um programa adequado as suas necessidades e ao seu bolso e compra a passagem Brasil-Estados Unidos (Miami) e Miami-Orlando “por fora”.

Embora o próprio site da Disney permita que o interessado planeje a sua viagem incluindo valores de voos domésticos, na maioria dos casos vale mais comprar pacotes aqui no Brasil. Existe a possibilidade de parcelar o pagamento e, sobretudo: as operadoras conseguem negociar preços melhores.

O importante, em qualquer caso, é pensar no visto: não dá para comprar uma viagem para o ano que vem e tentar tirar o visto com muita antecedência, porque a autorização pode ser válida por apenas seis meses. Mas também não dá para comprar nada sem saber se você terá o visto ou não.

Organize sua primeira viagem para Disney

Quer viajar para a Disney e não sabe por onde começar? Duas especialistas respondem a nove perguntas sobre pacotes, vistos, parques e tudo mais que você precisa saber

Carolina Monterisi, iG São Paulo

Viajar para a Disney é o sonho de toda criança - e de muitos adultos também. O difícil é saber por onde começar a organizar a viagem... Quais parques visitar? Quanto dinheiro levar? Como escolher o pacote?

Getty Images

Para ajudar a responder dúvidas comuns de quem vai pela primeira vez aos parques, o iG Turismo conversou com duas experts no assunto: Patrícia Belotti, supervisora de produtos da Stella Barros, e Cida Mendes, vendedora da Tia Augusta.

Antes de começar, no entanto, Patrícia faz questão de lembrar: "Muitas vezes, o planejamento é quase tão gostoso quanto a viagem em si! Existem muitos sites que falam sobre a Disney (o site da própria Disney é bárbaro), e os blogs muitas vezes dão dicas que fogem do lugar comum."

iG: A partir de que idade vale a pena pensar em uma viagem para a Disney?

Cida: Se a viagem for em família, podem ir crianças de qualquer idade, pois os parques possuem atrações para todas as faixas etárias. Para ir desacompanhado, o recomendável é a partir de 12 anos.

Patrícia: A experiência de ir criança para a Disney é totalmente diferente de ir adolescente que, por sua vez, é totalmente diferente de ir adulto. Lógico que as crianças pequenas vão aproveitar, mas eu acho que ela entende melhor e tem mais lembranças de lá a partir de uns 9 anos.

iG: Quanto tempo antes o viajante tem que ir atrás do passaporte e do visto?

Cida: Por se tratar de uma documentação demorada, é prudente que o passageiro providencie o passaporte pelo menos quatro meses antes do embarque. A solicitação pode ser feita pelo site da Polícia Federal.

Patrícia: A entrevista para o visto americano tem sido marcada com quase dois meses de antecedência, dependendo da cidade. Além disso, depois de concedido o visto, o passaporte demora cerca de 6 dias úteis para ser entregue. Comprar o pacote antes de tirar o visto também não é recomendado. Caso o visto seja negado, a pessoa não recebe de volta o valor pago integralmente.

iG: Qual é a hora certa de comprar o pacote?

Patrícia: Quanto maior a antecedência para comprar o pacote de viagem, melhores as formas de pagamento. Se você já tem passaporte e visto, pode começar a planejar a viagem uns seis meses antes, quando as operadoras já têm valores definidos.

iG: Como escolher o pacote de viagem?

Patrícia: Quem gosta de viajar com tudo planejado, vale a pena já sair do Brasil com tudo comprado, assim evita filas e o desgaste de não conseguir exatamente aquilo que se deseja. Uma coisa é fato: comprar pacote é bem mais barato do que ir por conta própria porque as operadoras têm tarifas diferenciadas.

Muita gente acaba não fazendo isso porque confunde pacote com excursão. Existe uma diferença enorme entre os dois. Você compra o pacote do jeito que quiser: pode ser só aéreo e hotel, por exemplo, ou os "Fly and Drive", que têm aéreo, hotel e aluguel de carro. Nos dois casos, você vai viajar por conta própria e não com um guia. Já a excursão é um tipo de pacote em que você viaja com um grupo, com acompanhamento de guias e uma programação pré-definida.

iG: Quantos dias de viagem o roteiro deve ter?

Patrícia: São quatro parques da Disney, dois da Universal, além do Sea World e do Busch Gardens. Também vale escolher um parque aquático, sugiro o Discovery Cove. Acredito que dez dias seja o mínimo para ver um pouco de tudo. Menos do que isso, algumas coisas ficam de fora.  O ideal, no meu ponto de vista, são 15 dias de viagem. Assim é possível ir em tudo com calma, fazer compras e até repetir o parque preferido.

iG: Como é a rotina de um dia de excursão para a Disney?

Patrícia: Em geral, os ônibus saem por volta das 9h para os parques e o grupo passa o dia todo por lá. Nos parques menores, o grupo acaba emendando outros passeios, como compras, jantares ou shows. A vantagem da excursão é que o planejamento é feito por profissionais com experiência, que levam em consideração o dia ideal para ir em cada lugar, horário de abertura e fechamento dos parques, além de não colocar parques muito puxados em sequência.

Cida: Dentro do parque, o ritmo é estabelecido pelo grupo. Famílias normalmente vão aos parques com os grupos, mas ficam independentes para fazer o próprio roteiro. Já os jovens costumam frequentar as atrações juntos.


iG: Quantos dólares você recomenda que o turista leve por dia de viagem?

Patrícia: Isso depende do estilo da viagem, das compras que pensa em fazer, do tipo de restaurante que pensa em comer. Uma refeição rápida, em um fast food do parque, sai por cerca de 15 dólares. Já uma refeição mais elaborada, com entrada e sobremesa, sai por volta de 35 dólares por pessoa. Lembre-se de levar um pouquinho mais para snacks, como sorvete, pipoca e refrigerante. Para garantir, eu sempre faço uma conta de 50 dólares diários por pessoa para alimentação. E para calcular as compras, uma dica é pesquisar, pela internet, aquilo que você quer comprar.


iG: O que não pode faltar na mala de quem vai para a Disney durante o verão?

Patrícia: Muito protetor solar. O verão em Orlando é muito quente, portanto, esqueça as roupas pesadas. O ideal é levar roupas bem leves e confortáveis, além de roupa de banho para os parques aquáticos. A tentação de ir de chinelo é enorme, mas como se anda muito por lá, o ideal é usar tênis. Esqueça as roupas mais sofisticadas: o ambiente é superinformal, mesmo a noite.


iG: Como evitar filas nos parques?

Cida: O Fast Pass, dos parques da Disney, é um direito de quem compra o tíquete do parque e pode ser usado em duas ou três atrações com fila maior. Na Universal Studios, o TKT Express é cobrado a parte, enquanto no Sea World e Busch Gardens não existe este sistema.

Patrícia: Na minha opinião, o passe da Universal (Universal Express) não vale muito a pena: é caro, custa quase o valor de um ingresso e não dá direito a furar filas de todas as atrações. Minha dica para quem quer evitar filas é: chegue cedo. As pessoas costumam chegar bem depois da abertura do parque, então o começo da manhã é o horário mais vazio. Outra dica é deixar as atrações mais disputadas por último porque todo mundo vai direto nelas. A fila dessas atrações tende a diminuir no decorrer do dia!

Magic Kingdom

Epcot

Hollywood Studios

Animal Kingdom

Blezzard Beach

Typhoon Lagoon

Hoteis na Disney / Orlando

Downtown Disney

Board Walk

Recreação

Cartões de crédito

Conexão Disney - Todos os direitos reservados.

Av. Engenheiro Francisco José Longo n°149 - Edifício Marketing Center, 8° andar, sala 85
São José dos Campos/SP